Resenha Uma Jovem Tão Bela Como Eu

Uma jovem tão bela como eu
Por Jussara Maria Horta e Pâmela Maria de Andrade

Com lançamento no ano de 1972 e, duração de 1h e 40min, o filme tem como diretor o cineasta francês Francois Truffaut (1932/1984), um dos fundadores do  movimento cinematográfico conhecido como Nouvelle Vague – considerado um movimento artístico do cinema francês que se insere nas movimentações contestatórias próprias dos anos sessenta, este é caracterizado como um dos maiores ícones da história do cinema do século XX. 

O filme conta com os atores Bernadette Lafont, Charles Denner e André Dussollier, este representa uma comédia dramática e policial (gênero) de nacionalidade francesa. O cineasta François Truffauta era conhecido como um grande admirador da alma feminina e, amava sobretudo as mulheres fatais (femmes fatales), que estavam presentes em muitos de seus filmes. As mulheres nem sempre eram puramente expectaodas de suas histórias, mas sobretudo, as personagens prinicpais. 

O fime Uma Jovem Tão Bela Como Eu, conta a história de um jovem sociólogo elaborando uma tese sobre mulheres criminosas. É na prisão que este conhece a inescropulosa Camille Bliss (atriz – Bernadette Lafont), culpada de acabar com a vida de seu marido (ator Philippe Léotard – o marido traído) e de seu amante ( ator Charles Denner – no papel do amante ingênuo). Neste filme, Camille Bliss é uma mulher com um grandioso desejo de ascender socialmente e obter fama, que não medirá esforços para alcançar o que almeja: ser uma cantora, embora, ao longo do filme pode-se perceber que esta é a mais desafinada das criaturas. Sendo indiscutivelmente linda e sedutora, aproveita-se de seus atributos e da tolice de alguns homens que encontra em seu caminho para conseguir realizar seu sonho. Ela representa, antes de qualquer coisa, um otimismo por natureza.

É de uma maneira singular, como no filme Jule e Jim, que o cineasta Frnaçois Truffaut retorna a criar uma personagem feminina que inevitavelmente exrece uma excepcional força de atração sobre os homens. É por meio da interpretação da atriz Bernadette Lafonte, que pode-se contatar na tela do cinema sua sensualidade natural e envolvente, destacando-se sobremaneira no conjunto da obra cinematográfica. Pode-se destacar, que a personagem de Camille é ao mesmo tempo apaixonante e irritante, hiperativa e atrapalhada, a atriz Bernadette Lafonte (Camille), teve uma destaque importante e filmado indiscutivelmente no ritmo da protagonista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário